ENSA é privatizada até Setembro e Standard Bank e Bodiva a seguir



A Empresa Nacional de Seguros de Angola (ENSA) vai ser privatizada até Setembro deste ano, bem como a Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA), em Outubro e a participação de 49 por cento que o Estado detém no Standard Bank, em Novembro.

A informação foi avançada à imprensa pelo secretário de Estado para as Finanças e Tesouro, Ottoniel dos Santos, na qualidade de coordenador-adjunto da Comissão Nacional Interministerial do Programa de Privatizações (PROPRIV), que reuniu ontem sob a orientação do ministro de Estado para a Coordenação Económica, José de Lima Massano.

 À saída do encontro, onde foram analisados, essencialmente, aspectos ligados ao balanço de privatizações, Ottoniel dos Santos fez saber que o processo de privatização da ENSA está já numa fase bastante avançada, onde se pretende fazer uma privatização em bolsa, de 30 por cento das participações que o Estado detém na empresa.



Fisioterapia ao domicílio com a doctora Odeth Muenho, liga agora e faça o seu agendamento, 923593879 ou 923328762


"A ENSA está a trabalhar com aquilo que são os agentes que apoiam a entidade no acto de abertura do seu capital em bolsa, no sentido de poderem ter toda a documentação preparada e aqui falamos especificamente da questão dos prospectos”, explicou, acrescentando ainda estar em elaboração todo o processo e dar a conhecer a sua operação ao mercado.

Entre a proposta de estratégia de privatizações de um conjunto de activos para este ano e o primeiro trimestre de 2025, assim como a de inclusão no Programa de Privatizações para este ano, apreciadas pela Comissão, Ottoniel dos Santos destacou a inclusão no PROPRIV do Standard Bank, em que o Estado detém uma participação de 49 por cento.

Segundo Ottoniel dos Santos, esta participação tem como proposta alienar numa razão de 24 por cento para o accionista parceiro, 10 por cento alienado em bolsa e 15 por cento vão ser mantidos na esfera do Estado. "Esta é a proposta que a Comissão vai submeter à apreciação superior para poder seguir adiante. Esta privatização deverá ocorrer até o final de Novembro de 2024", frisou.

 Na reunião foi igualmente analisada a estratégia de privatização da BODIVA, em que a própria Bolsa de Dívida e Valores de Angola vai dispersar o seu capital no seu mercado, uma alienação que vai ser numa dimensão de 30 por cento, que deve ocorrer até final de Outubro de 2024.

Relativamente à empresa UNITEL, Ottoniel dos Santos avançou que foi também apreciada a proposta de optimização do seu processo de privatização, que está na ordem dos 15 por cento da participação que o Estado detém e que deve ocorrer até o início do segundo semestre de 2025. Quanto ao BFA, foi apreciada a estratégia de privatização da participação indirecta do Estado, a ser alienada até ao primeiro trimestre de 2025. 

Jornal de Angola

Lil Pasta News, nós não informamos, nós somos a informação 

Postar um comentário

0 Comentários